fbpx

Blog Profuse

Dicionário da Pele

Você sabia que a Dermatite Atópica é uma das doenças dermatológicas mais comuns entre, nós, os brasileiros? Pois é, e muita gente não sabe nem que a doença existe. Pensando nisso, conversamos com a Dra. Cecília Studart – membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e médica do Grupo Paula Bellotti (RJ) – para levantarmos algumas questões sobre este assunto por aqui.

Estamos vivenciando um momento atípico, de isolamento, estresse, uso excessivo dos produtos de limpeza e temperaturas mais baixas. Esses fatores podem ser a fórmula perfeita para desencadear fortes crises da doença.

Para iniciarmos, o que é a Dermatite Atópica?

Nem todo mundo sabe, e às vezes quem tem Dermatite Atópica pode sofrer preconceito por conta das marcas e até feridas que a doença pode causar. Mas Dermatite Atópica é uma doença crônica, hereditária, não contagiosa e de caráter reincidente, ou seja, ela conta com tempos de crise e melhora. Coceiras, vermelhidão, feridas e descamações na pele podem ser alguns de seus sintomas. Qualquer pessoa pode desenvolver esta doença, mas, na maioria dos casos, ela se manifesta em pessoas que tenham o histórico familiar de doenças como asma e rinite alérgica.

Quem sofre com Dermatite Atópica sabe que ter uma crise, é um pesadelo! Mas quais são os fatores que podem desencadear as crises?

Existem alguns fatores que devemos dar mais atenção, como a inalação de ácaro e mofo, o uso de produtos de limpeza, o estresse emocional, o uso de roupas sintéticas ou de lã e banhos excessivos, demorados e com muito sabonete podem desencadear as crises. Além disso, tanto o estresse, quanto situações que provocam raiva e frustração, liberam agentes pró-inflamatórios, que levam ao aumento da coceira e, consequentemente, à crise. Ou seja, quem sofre de Dermatite Atópica tem sido ainda mais afetado por conta dos cuidados de higiene com o coronavírus, o isolamento social e o tempo frio. Se você tomar estes cuidados, as chances de ter uma crise diminuem ❤ Ah, e vale destacar também, que alguns portadores da pele atópica possuem alergias alimentares específicas, isso é muito importante de ser investigado com o dermatologista, pois o controle de evitar esses alimentos e manter uma dieta equilibrada pode ajudar na qualidade da pele.

blog-DA__banner01

Dermatite Atópica tem cura?

Infelizmente, a Dermatite Atópica não tem cura, mas não se preocupe! Ela possui tratamentos, que podem ajudar você a ter uma vida mais tranquila e feliz. A Dra. Cecília alerta que um dos tratamentos é justamente o controle dos sintomas. “É fundamental que o paciente conheça seus gatilhos, os fatores que podem agravar suas crises, e que adeque seu ambiente como forma de prevenção”. Além disso, hábitos como manter uma dieta equilibrada com alimentos saudáveis, realizar exercícios físicos e meditação podem ajudar na moderação das crises.

Quais são os tratamentos?

A Dra. ressalta que o tratamento deve ser individualizado, pois depende do grau de acometimento da pele e idade do paciente. “Normalmente, o controle se dá com medicações tópicas, mas, eventualmente, as orais podem ser necessárias. O tratamento deve ser sempre prescrito pelo médico”. Mas, podemos destacar também a importância da hidratação, que é algo imprescindível para todos os tipos de pele, especialmente atópicas. Procure aplicar o hidratante diariamente, especialmente após o banho, aproveitando os resíduos de água – eles auxiliam a intensificar os benefícios hidratantes do produto. Opte por produtos com ativos que restauram a barreira cutânea e com boa penetração na pele. A Dra. recomenda produtos que contenham glicerina, manteiga de karité, petrolatum e ceramidas, além do uso de prebióticos, que mostram bons resultados.

Gostaram das nossas dicas? Em nosso perfil do Instagram trouxemos diversos conteúdos sobre Dermatite Atópica! E, se você tem mais alguma dúvida sobre o assunto, pode deixar aqui nos comentários e nós vamos responder, com a ajuda de um dermatologista!

Lembre-se: para realizar um tratamento completo e eficaz, é imprescindível consultar o seu dermatologista.

Comments

Receba novidades profuse por e-mail